Relatos de um Pai

15ª Semana:


É filhão/filhona, décima quinta semana que nos encontramos. Algumas delas sem saber que você estava aí e o restante, sem esquecer que você está aí. A barriga cresce a ponto de nos assustarmos e as vezes até de brincarmos se seriam 2 aí dentro. Sinal que está muito bem por aí né. 


Barrigão de 15 semanas!
Essa semana não foi das mais fáceis, né? Que susto você nos pregou, nos levando a emergência por 2 dias consecutivos. Não sei se queria nos assustar ou se queria mostrar como seu coração estava batendo. Confesso que senti medo, nem o carro eu consegui dirigir devido ao nervosismo (seu tio-avô é quem nos levou). Os piores momentos são, exatamente, aqueles milésimos de segundo entre a médica colocar o aparelho e seu coração pulsar no amplificador, que angústia. Parecia que meu coração iria sair do peito. Mas que alegria foi ouvir você lá dentro, parecia que eu recebia a notícia da sua chegada novamente. 
Depois disso tivemos algumas gratas surpresas, como um ótimo hospital onde você pode vir a nascer e no dia seguinte (novamente toda a angústia voltava), nova alegria ao ouvir novamente seu coração e além disso tirar a má impressão que tínhamos desse segundo hospital.
Filho/Filha, eu sei que você quer se mostrar para nós, mas juro pra você que aguardo até a USG, não precisa fazer isso.
Hoje sei que está muito bem, com bastante saúde. Isso me deixa em paz, em estado de graça.

Sua mãe tem sentido bastante quando você faz isso aí de picadeiro, dando mais e mais cambalhotas. 
Do trabalho, conto as horas pra estar com você novamente. Daqui a pouco eu te conto o que o pessoal comentou na sua foto. 

Eu te amo, desde sempre.
Seu Pai!

Nenhum comentário:

Postar um comentário