Pré-Natal I - O Recomeço

Não tô muito bem pra escrever não. Mas o dia foi bem produtivo.

Hoje começamos o pré natal na Casa de Parto David Capistrano Filho. Levantei quase na hora do almoço, tomei um banho pra relaxar, estava bem tensa, com medo de alguma coisa dar errado. Almocei um raviolli ma-ra-vi-lho-so que a Zel fez ontem. Divino! Me arrumei e fui pro ponto. Ônibus eu já desisti de pegar, nunca que passa! Então, lá fui eu de van, novamente, pra Realengo. O caminho é curto, o problema é que esses motoristas param até quando ninguém faz sinal, ô treco chato!
Chegando lá, deixei todos os meus exames com a recepcionista e esperei. Não passou nem meia hora e ela me chamou pra uma primeira triagem, fez tipo uma mini entrevista comigo, perguntando escolaridade, residência, essas coisas que o S.U.S. tem necessidade em saber. Esperei mais um pouco, e, um pouco após as 14 horas, fui chamada por um enfermeira para uma segunda triagem. Nessa me pesaram, aferiram minha pressão e conversaram comigo sobre a vontade do parto humanizado.
Ah, como pude esquecer? Gente, eles me furaram 4 vezes, ou melhor, 3 vezes. Mas fiz 2 exames: HIV e sífilis. E tomei duas vacinas: Gripe e Antitetânica. Caramba! A enfermeira tinha uma mão de anjo, conversava comigo pra me acalmar, e me fez entender o por quê de cada exame e vacina. Isso eu achei ótimo, na casa de parto, elas não fazem nada, absolutamente nada, sem te explicar o motivo pelo qual você tem que fazer, ou sem te orientar de qualquer mínimo detalhe.
Voltei para a sala de espera, o resultado demorava de 30 a 50 minutos pra ficar pronto. Claro que eu fiquei nervosa, afinal, por mais que só tenha um parceiro e esse exame já tenha dado negativo, qualquer cuidado é pouco pra quem quer ter parto normal humanizado.
Nessa espera, adivinha quem chegou pra acompanhar a mamãe? Sim, ele mesmo, o papai! O que é ótimo, outra coisa incrível nessa casa de parto é que as enfermeiras fazem questão que o pai do bebe esteja sempre presente acompanhando a gestação. Principalmente pra prepará-lo pro parto.
Fui chamada pela enfermeira, como muitos sabem (ou não) lá não tem médico obstetra, somente enfermeiras super capacitadas e especializadas em obstetrícia. Ela pegou cartão por cartão e me explicou pra que cada um serve. Tem o cartão amarelo que é do pré-natal, tem o rosa que é pra assistência social e oficinas, e tem o branco, que é marcação de consulta e nutricionista. Depois pediu pra que eu respondesse um questionário, e me explicou que ele servia pra um controle de vermes e possíveis doenças que podem aparecem em casas que não tem água encanada, por exemplo.
Depois de muito conversar, sim, elas amam conversar, adoram saber o que te levou a querer um parto humanizado, se você já fazia pré-natal, onde, com quem... essas coisas todas., enfim, depois de muito conversar comigo e com o Mauro, fomos pra segunda parte. Eu achei bem bacana, a Débora foi bem brincalhona o tempo todo e descontraída. Ela pediu pra eu tirar a roupa, e falou que não ia me tocar, o que me deixou mais calma. Detesto, de-tes-to muito esses médicos que enfiam o "bico de pato" em todas as consultas, fazem exame de toque etc.
E, nesse momento, eu tive certeza que escolhi o homem certo pra minha vida. A Débora (enfermeira da casa), pediu pra que ele ficasse perto, pra ver, acompanhar e ouvir o coração da Malu direitinho. Troquei a roupa e coloquei uma camisola daquelas verdes de hospital. Deitei na cama super confortável, muito melhor que desses consultórios particulares que eu frequentei nesses últimos dois anos.
A primeira coisa que a Débora falou foi "abre a camisola pra mim?" e depois que eu abri, achei até engraçado ela pedindo "licença" pra tocar em mim, isso é tão raro hoje em dia! Bem, ela examinou meus seios e falou que eles já estão produzindo leite (o que é ótimo), falou que eles são ótimos pra amamentar, e mesmo não tento bico tudo se resolveria quando o bebe nascesse. Tenho planos de amamentar até a Malu enjoar! Acho lindo!
Depois ela mediu minha pancinha, e de sexta-feira pra hoje a barriga cresceu 1 cm. Foi de 25 cm pra 26 cm. Caramba! Essa menina não para de crescer! E eu gostei da balança, sexta-feira eu estava com 76 kg e agora estou com 75,700. Coração dela estava tranquilo, 145 bpm. Depois disso veio a parte meio constrangedora. Débora pediu pra eu ir abrindo as pernas, eu me senti um pouco envergonhada, mas fui fundo, e ela elogiou muito meu períneo, disse que isso é ótimo pra quem quer ter parto normal.
Então, resumindo nossa visita, tudo certo e lindo com a Malu, tudo certo e lindo com a mamãe, tudo certo e lindo pra que a Malu nasça lá. É rezar e cuidar pra tudo dar certo na hora certa!

Fomos ao cinema, como toda segunda-feira. Vimos "X-Men - Dias de um futuro esquecido". Caramba! Muito bom, super recomendo. Só não acredito que chorei a toa nos outros filmes, rs. Tomei um milk shake de baunilha, mas acho que a Malu não gostou muito não, ela começou a dar umas pancadas pra baixo, e comecei a sentir uma cólica. Mas depois parou, e durante o filme ela se comportou bem, só umas mexidinhas de leve.

Bem, essa foi nossa segunda-feira incrível!

Rezar pras vacinas não darem reação, pros braços não doerem amanhã, e pra essa moleza no corpo ir embora. Ah, rezar também pra achar minha carteira de vacinação pra não ter que tomar mais doses de vacinas! :(

Beijos da mamãe mega cansada! :p

Nenhum comentário:

Postar um comentário